Carlos Severo/Fotos Públicas
Carlos Severo/Fotos Públicas

Após subir mais de 3% na véspera, dólar cai e fecha a R$ 3,81

Dados norte-americanos mais fracos que o esperado alimentaram expectativas de que o Fed adiará a alta de juros nos EUA; Bolsa cai

Claudia Violante, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2015 | 11h40

Atualizado às 17h29

SÃO PAULO - Um dia depois de registrar a maior alta porcentual desde 13 de março, o dólar fechou em baixa, em sintonia com o comportamento da moeda no exterior. A divisa perdeu R$ 0,05 de ontem para hoje, e terminou a sessão em baixa de 1,39%, a R$ 3,8180. Na mínima, marcou R$ 3,8100 e, na máxima, R$ 3,8940. 

A divisa abriu em alta, mas virou para baixo minutos depois. Os dados divulgados nos Estados Unidos - e que elevaram as chances de que a alta de juros no país deve ficar para 2016 - foram fundamentais para a cristalização desse comportamento. 

Foram divulgadas as vendas no varejo, que subiram 0,1% em setembro ante agosto, abaixo da previsão de alta de 0,2%, e estoques nas empresas, que ficaram estáveis ante previsão de elevação de 0,1%. Além disso, o índice de preços ao produtor (PPI) caiu 0,5% em setembro ante agosto, mais que a previsão de -0,2%. 

À tarde, nos EUA, foi divulgado o Livro Bege, com efeito de baixa sobre a moeda norte-americana, que perdeu força ante outros ativos e, no Brasil, renovou mínimas. O documento aparentou menos otimismo com relação à atividade econômica nos EUA do que o Livro Bege divulgado no início de setembro. 

Bolsa. A Bovespa não sustentou a alta exibida na maior parte da manhã e sucumbiu às perdas dos mercados internacionais. O principal índice à vista, assim, teve sua segunda sessão consecutiva de perdas, após nove altas seguidas. 

O Ibovespa terminou a sessão em baixa de 1,38%, aos 46.710,44 pontos. Na mínima, marcou 46.701 pontos (-1,40%) e, na máxima, registrou 47.715 pontos (+0,74%).

Apesar de tentar restaurar um pouco do tombo de 4% da véspera, a Bovespa acabou se deixando levar pelas perdas do exterior. China, Europa e Estados Unidos divulgaram dados fracos e isso levou os investidores a venderem ativos de risco, incluindo ações da Bovespa. 

No Brasil, apesar do recuo do preço do minério de ferro, as ações da Vale subiram, 0,65% a ON e 1,34% a PN. Petrobrás e bancos recuaram. Petrobras ON cedeu 2,85%, PN, 2,09%. Bradesco PN, -0,53%, Itaú Unibanco PN, -0,93%, BB ON, -0,94%, Santander unit, -1,49%. 

Tudo o que sabemos sobre:
economiamercadosdólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.