Aposta para corte maior da Selic diminui e juro fecha em alta

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008 fechou em alta na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Este DI, o mais negociado, encerrou projetando taxa de 12,38% ao ano, ante 12,36% ao ano ontem. Hoje, contrariando as expectativas dos operadores, a disputa no mercado de juros para a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a nova Selic perdeu força. O movimento ficou bastante reduzido, em especial no DI com vencimento em abril de 2007, onde os investidores estavam concentrando as apostas para a decisão sobre a taxa básica de juros da economia. O placar, portanto, manteve-se praticamente inalterado: os juros mostram cerca de 65% de chance de o corte do juro amanhã ser de 0,25 ponto, contra 35% a favor do meio ponto. O cenário internacional contribuiu para inibir o movimento mais otimista no mercado de juros. Durante a manhã, os contratos de DI longos, inclusive, tiveram uma alta mais expressiva, acompanhando a queda das bolsas norte-americanas e a correção dos títulos da dívida externa - movimento absolutamente técnico, provocado pelo anúncio feito pelo Tesouro Nacional da reabertura da emissão de bônus da República em dólares. Porém, no início da tarde, as bolsas em Wall Street voltaram a subir e o risco Brasil registrava queda de 1 ponto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.