Apple puxa bolsas de NY para o alto nesta terça-feira

Resultado trimestral melhor do que o esperado da Apple impulsiona os negócios dos mercados à vista 

Agencia Estado

29 de outubro de 2013 | 11h37

Os índices futuros das bolsas norte-americanas operam em alta, favorecidos pelo resultado trimestral melhor do que o esperado da Apple e pelo avanço das ações na Europa, sugerindo uma abertura positiva nos negócios dos mercados à vista em Nova York. Por volta das 11h20 (de Brasília), no mercado futuro, o índice Dow Jones subia 0,11%, enquanto o Nasdaq avançava 0,16% e o S&P registrava ganho de 0,10%. Na sessão anterior, o S&P 500 à vista fechou em alta de 0,1%, garantindo o sexto recorde histórico em oito sessões, enquanto o Dow recuou menos de 0,1%.

No pré-mercado, a Apple tinha alta de quase 1,4%. No final da tarde de segunda-feira, 28, o fabricante do iPhone e iPad divulgou resultados trimestrais que superaram as expectativas tanto em lucro quanto em receita, embora seus ganhos tenham recuado pelo terceiro trimestre consecutivo. Já a Pfizer, integrante do Dow, recuava 0,2%. O lucro da farmacêutica norte-americana surpreendeu positivamente, mas sua receita ficou ligeiramente aquém do esperado.

A alta das bolsas europeias, antes da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), também dá suporte aos futuros em Nova York. Diante de uma série recente de indicadores fracos dos EUA, o Fed, que se reúne hoje e amanhã, deverá manter sua política de estímulos inalterada. Os investidores, no entanto, vão examinar de perto o comunicado da instituição em busca de sinais de quando a política poderá começar a ser revertida.

Os dados já divulgados nesta manhã nos EUA não tiveram impacto perceptível nos índices futuros. As vendas no varejo caíram 0,1% em setembro ante agosto, contrariando previsão de alta de 0,1%, enquanto o índice de preços ao produtor (PPI) também recuou 0,1% na mesma comparação, quando a expectativa era um de aumento de 0,2%. Já os preços de moradias nas 20 maiores cidades dos EUA tiveram alta de 12,4% em agosto ante igual mês do ano passado.

Após a abertura dos mercados, está previsto o índice de confiança do consumidor norte-americano em outubro, que o Conference Board deverá publicar às 12h (de Brasília). Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.