Arcelor recorre à CVM sobre obrigação de oferta

A Arcelor Brasil recorreu ontem à noite à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) contra a determinação da autarquia de obrigar a Mittal a fazer uma oferta pública por suas ações em circulação no mercado. A decisão da CVM foi tomada em 1º de agosto e, segundo a área técnica da autarquia, a empresa indiana está comprando o controle indireto da companhia brasileira. Conforme a CVM, a decisão não se estende aos minoritários da Acesita O recurso será analisado pela área técnica, que tem uma prazo até o dia 30 de agosto para tomar uma decisão. Se a área técnica decidir por manter a obrigatoriedade, o caso será novamente analisado pelo colegiado da CVM. Mas, se o departamento aceitar os argumentos da siderúrgica brasileira e mudar sua posição, a necessidade de oferta pública fica automaticamente cancelada.

Agencia Estado,

17 de agosto de 2006 | 12h55

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.