Artigo: Tesouro Acessível

TD pode soar estranho para quem nunca ouviu falar de Tesouro Direto. Mas também é, sem complicação, "investimento conservador" pela internet. Sim! Títulos Públicos que podem ser adquiridos e operados pela web. Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), que opera o Tesouro Direto, mais de R$ 40 milhões em recursos foram aportados por pessoas físicas em títulos públicos federais apenas em junho deste ano. Ao todo, já são quase 62 mil investidores pessoas físicas cadastrados no Tesouro Direto indicando que pouquíssimas pessoas no Brasil conhecem as vantagens desta alternativa de investimento. A totalidade desses mais de R$ 40 milhões comprados em títulos públicos federais foram adquiridos por pessoas físicas, por meio da Internet. Isso acontece porque a compra desses títulos, via Tesouro Direto, só pode ser operada ali, na rede mundial de computadores, mesmo aos sábados e domingos. O Tesouro Direto nasceu em 7 de janeiro de 2002, pelas mãos do Tesouro Nacional, em conjunto com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia. É uma iniciativa fantástica do Governo Federal porque permite que o pequeno investidor - aquele com pouco mais de R$ 150 no bolso - possa adquirir títulos públicos que, bem escolhidos, oferecem rendimento superior a quase totalidade dos fundos conservadores dos bancos de varejo, correndo um risco similar ou menor. Ao contrário do que acontece com os fundos de investimento em que apenas com aportes muito elevados se consegue rendimentos decentes, no Tesouro Direto, tenha o poupador R$ 300 ou R$ 300 mil para investir, consegue-se a mesmíssima taxa de rendimento. Isto sim é democratização do investimento! A rentabilidade do principal título público, a Letra Financeira do Tesouro (LFT), tem sido superior a quase totalidade dos produtos conservadores de investimento oferecido pelos bancos, mesmo aqueles fundos que requerem investimentos iniciais de R$ 200 mil ou mais. Quer dizer que é possível aplicar pouco dinheiro numa alternativa conservadora, com rendimento esperado superior aos fundos conservadores oferecidos pelos grandes bancos de varejo? Isso mesmo! Do seu PC, do seu laptop e até do seu hand held. Rafael Paschoarelli é doutor e professor de Finanças da Universidade de São Paulo, palestrante e autor do livro "A Regra do Jogo - Descubra o que não querem que você saiba sobre o jogo do dinheiro", editado pela Saraiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.