As cinco melhores escolhas de janeiro

1ª. Banco do Brasil ON - Estamos incluindo o Banco do Brasil na lista dos nossos top picks (melhores escolhas) para o mês. Acreditamos que o BB terá um quarto trimestre bastante forte. Através das informações mensais de crédito agregado divulgadas pelo Banco Central para o mês de novembro, pudemos inferir uma melhora significativa do provisionamento da carteira rural do BB. Isto deve levar a um quarto trimestre bastante forte, e é um bom indicador para o que deve ser um bom ano de 2007. Além disso, a escolha do novo presidente do banco, mesmo que interinamente, reforça o foco nas operações de varejo, que são as mais rentáveis e é onde o banco tem mais a crescer. 2ª. Cemig PN - Em nossa visão, as ações da Cemig devem apresentar bom desempenho no primeiro trimestre deste ano. Vemos a empresa como a maior beneficiária de preços altos no mercado de curto prazo de energia, dada a quantidade de energia descontratada no curto prazo. Também acreditamos que atrasos na licitação dos projetos de geração associados à bacia do rio Madeira devem levar a aumento na expectativa de preços de energia no médio/longo prazos, o que também é positivo para Cemig, já que a empresa possui energia a ser recontratada a preços a partir de 2009 3ª. Suzano Papel e Celulose PNA* - Temos Suzano como top pick por: (i) apresentar maior potencial de valorização no setor, (ii) possuir uma tese de investimento interessante de desalavancagem e (iii) estar relativamente avançada no investimento do projeto de Mucuri, com início de produção previsto para outubro de 2007. 4ª. Bradespar PN - Preferimos Bradespar a CVRD por acreditarmos que a empresa negocia com um desconto atrativo em relação ao valor líquido de seus ativos. Sendo assim, a empresa deverá ter retorno em dividendos superior ao da CVRD em 2007 e 2008, além da possibilidade de dividendos extras no caso de venda de suas ações da CPFL. 5ª. Lojas Americanas PN - Após um excelente desempenho no mês de dezembro, estimamos que a empresa ainda ofereça oportunidades de ganhos atraentes para os investidores. Acreditamos que 2007 será mais um bom ano para a empresa, considerando que a operação financeira deve começar a maturar já neste ano, o agressivo plano de expansão de lojas físicas e as novas oportunidades vindas da fusão de Americanas.com com o Submarino. Na carteira recomendada, aumentamos a alocação no setor de energia de NEUTRA para OVERWEIGHT (retorno acima da média esperada para o Ibovespa) ao acrescentar as ações de Energias do Brasil na carteira. Também incluímos as ações da Diagnósticos da América (DASA) no setor ?Outros? e mantendo a recomendação de alocação OVERWEIGHT no setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.