As melhores escolhas para maio e as chances de a Bolsa bater mais recordes

Os 5 Top Picks de Maio VALE ON - As ações ordinárias de CVRD (VALE3) negociam atualmente com prêmio de 15% sobre as preferenciais, em linha com a média histórica. Em nossa opinião, há espaço para tal prêmio aumentar caso rumores de eventos corporativos ocorram novamente. Usiminas PNA - A Usiminas deverá ser a principal beneficiária da recuperação do mercado doméstico em aços planos, o que permitirá à empresa obter melhores preços e volumes nos próximos trimestres. Além disso, as ações da Usiminas são as que atualmente apresentam maior potencial de valorização em seu setor até o final do ano. Petrobras PN - As ações da empresa ainda são negociadas a múltiplos extremamente atraentes. O aumento de produção de petróleo e a redução do desconto em relação às demais empresas do setor em mercados emergentes continuam sendo os pilares da tese de investimento, reforçados pela expectativa de que os preços de petróleo se mantenham elevados no curto prazo. NET PN - A NET manteve seu forte ritmo de crescimento em vendas com base na venda de seus produtos (TV por assinatura e banda larga). O número de assinantes de TV cresceu 11,8% ao ano no 1T06 e a base de assinantes banda larga cresceu 107,8% ao ano. O novo produto de VOIP (Net Fone) está apresentando resultados muito positivos, sendo que nos primeiros 30 dias de venda já havia 21,7 mil pacotes de serviços comercializados. Lojas Americanas PN - Continuamos acreditando na tese de investimento de Lojas Americanas. O recente desempenho mais fraco da ação configura uma ótima oportunidade de compra. Implantando uma estratégia agressiva de expansão de lojas físicas e contando com um crescimento forte das Americanas.com, com concentração em bens duráveis que vêm apresentando taxas robustas de crescimento, as ações da empresa devem se apreciar durante 2006. Na carteira recomendada, estamos aumentando a exposição em dois setores ligados a commodities: para mineração elevamos a alocação de neutra para overweight (desempenho esperado acima da média do Ibovespa para os próximos 12 meses), acreditando que a demanda continuará aquecida ao longo de 2006. Aumentamos também a alocação no setor de Petróleo/Petroquímicos de neutra para overweight, considerando que o preço do petróleo deva se manter em patamares altos no curto prazo. Na ponta contrária, estamos reduzindo marginalmente a exposição no setor de telefonia celular de levemente overweight para neutra devido a preocupações do mercado quanto à competitividade do setor no mês do Dia das Mães. Para o setor de papel e celulose também reduzindo levemente a alocação de neutra para underweight (desempenho esperado inferior ao Ibovespa) por encontrar valorização potencial mais interessante em outros setores. O Mercado de Ações em Maio: Ainda há espaço para mais recordes? O mercado brasileiro de ações vem apresentando desempenho muito forte durante 2006. No ano, o Ibovespa acumula valorização de 22,5% em reais e de 38,1% em dólares. Isso representa uma das maiores taxas entre os principais mercados emergentes, perdendo apenas para a Rússia, beneficiada pela alta no preço do petróleo. Mesmo assim, acreditamos que o Ibovespa ainda tenha considerável potencial de crescimento dados os múltiplos relativamente baixos em que é negociado: mesmo ajustando os múltiplos para o risco de cada país, ainda vemos o mercado brasileiro de bolsa como uma opção atraente. Portanto, apesar das sucessivas máximas históricas atingidas ao longo de 2006, o mercado brasileiro ainda se mostra como uma boa oportunidade de investimento em relação a outros mercados emergentes. Além disso, acreditamos que uma maior certeza quanto ao patamar de acomodação das taxas de juros internacionais pode ser um catalisador para uma tendência significativa de alta nos mercados emergentes em geral. No entanto, vale lembrar que não estão descartadas correções de curto prazo.

Agencia Estado,

05 de maio de 2006 | 18h35

Tudo o que sabemos sobre:
palavra do gestor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.