André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Às vésperas de divulgação de balanço, Petrobrás cai e vale menos de R$ 10

Às 14h18, as ações ordinárias da companhia caiam 4,18% e valiam R$ 9,62; preferencias estavam em recuo de 4,25% e Ibovespa, de 2,36%

Economia & Negócios - Atualizado às 14h18

12 Dezembro 2014 | 10h46

São fortes as quedas das ações da Petrobrás às vésperas da divulgação de seu balanço com correção de valores superfaturados. Às 14h18, o recuo dos papéis preferenciais (PN) era de 4,25%; no caso dos ordinários (ON), de 4,18%, o que levou esse papel a valer menos de R$ 10: R$ 9,62. Com forte peso na composição do Ibovespa, a empresa puxa para baixo o índice: recuo de 2,36% no mesmo horário. 

Na quinta, a Petrobrás já havia fechado com perdas, sendo que a ON caiu 0,69%, a R$ 10,04, batendo recorde de preço baixo desde 16 de maio de 2005. A ação PN teve queda de 0,09%, a R$ 10,82 - mínima desde 11 de novembro de 2005. Os dados são da Economática.

O balanço da Petrobrás teve de ser refeito depois que as delações feitas pelo ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e pelo o doleiro Alberto Yousseff revelaram uma série de informações que podem impactar os dados financeiros da empresa, como o superfaturamento de contratos. 

O divulgação do balanço acontece após o fechamento do mercado. Em novembro, a auditoria PriceWaterhouseCoopers se negou a assinar a demonstração contábil da companhia. Além da expectativa para o anúncio, pesa no mercado o noticiário sobre a operação Lava Jato e as investigações que a SEC (CVM norte-americana) está conduzindo nos EUA.

Mais conteúdo sobre:
BolsaaçõesPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.