Asiáticas fecham em alta com corte nos juros chineses

As ações chinesas continuaram subindo nesta quarta-feira uma vez que o corte na taxa de juros, anunciado pelo banco central da China na última sexta-feira, continuou dando impulso positivo aos negócios, levando o índice Xangai a superar o nível mais alto registrado nos últimos três anos, na sua quinta sessão consecutiva de ganhos.

LEDA SAMARA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

26 de novembro de 2014 | 09h41

O índice de referência da Bolsa de Xangai fechou em alta de 1,4%, aos 2.604,35 pontos e acumula ganhos de 6,2% nos últimos cinco pregões. O índice Shenzhen, que acompanha empresas menores, avançou 0,6%, aos 1.405,66 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,12%, aos 24.111,98 pontos, puxado por ganhos nas ações de seguradoras.

O corte nos juros na China, contudo, teve pouca influência na demanda dos investidores globais por ações listadas na Bolsa de Xangai. O recém-lançado programa de conexão entre os mercados acionários de Hong Kong e Xangai foi pouco usado, com 25% da cota para compras de papéis no continente consumida até o fim do pregão.

Os preços declinantes do petróleo também influenciaram o sentimento na Ásia nesta quarta-feira, onde os dois maiores mercados - China e Índia - são importadores da commodity. Investidores ainda têm dúvidas se a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que acontece amanhã em Viena, irá resultar num corte significativo na produção do petróleo para compensar a fraca demanda global e a acentuada queda nos preços.

Em outros mercado da Ásia, o índice Taiex, de Taiwan, subiu 0,07%, aos 9.122,39 pontos, na expectativa das eleições locais marcadas para o próximo sábado e o filipino PSEi ganhou 0,96%, aos 7.356,59 pontos. Já o sul-coreano Kospi teve leve alta de 0,03%, fechando próximo da estabilidade, aos 1.980,84 pontos, e o FTSE Straits Times, de Cingapura, avançou 0,14%, aos 3.349,66 pontos. Na Oceania, o índice australiano S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, subiu 1,15%, fechando aos 5.396,20 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsasmercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.