Assembléia do Rio instala CPI sobre venda da Varig

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro instalou há pouco a CPI da Varig para apurar supostas irregularidades na venda da empresa para sua ex-subsidiária, a VarigLog. O primeiro dia de trabalho da comissão será realizado na quarta-feira, dia 13, quando será ouvido o chinês Lap Chan, acionista da Volo do Brasil, controladora da VarigLog. Chan representa o fundo americano de investimentos Matlin Patterson. "Ele (Chan) será convocado hoje mesmo. Temos farta documentação sobre todo o processo e ele protagonizou a compra", afirma o deputado Paulo Ramos (PDT), presidente da CPI. Segundo Ramos, a comissão deverá durar até a primeira quinzena de dezembro.O presidente da CPI da Varig diz que Chan será questionado principalmente sobre o interesse na Varig. "Vamos apurar todo o processo que culminou na aquisição e como surgiu a empresa (Volo do Brasil), além do interesse na Varig", afirma Ramos. O vice-presidente da CPI é o deputado Paulo Melo (PMDB) e o relator, o deputado Noel de Carvalho (PMDB). Também integram a comissão os deputados Alessandro Molon (PT) e Geraldo Moreira (PMN).Distribuição de rotas suspensaA Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou hoje no Diário Oficial da União a decisão do órgão regulador suspendendo a redistribuição, entre as companhias concorrentes, das rotas e espaços dos aeroportos pertencentes à Varig. Desde o leilão em que a VarigLog comprou a "parte boa" da companhia aérea, as rotas e espaços estão sendo reservados pela Justiça do Rio de Janeiro aos novos controladores, enquanto a empresa reestrutura as suas atividades. A Anac começou a redivisão do que não estava sendo usado, mas a Justiça do Rio determinou a suspensão oficialmente na última sexta-feira, quando a agência foi notificada da decisão.

Agencia Estado,

06 de setembro de 2006 | 14h00

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.