Atento ao Fed, dólar cai ante principais moedas

O dólar caiu frente às principais moedas, depois de a ata da última reunião de política monetária indicar que o Federal Reserve está pronto a adotar novas medidas de estímulo à economia. A ata diz que os participantes da reunião "julgaram que uma acomodação monetária adicional provavelmente será justificável muito em breve", na indicação mais clara até agora de que o Fed pretende comprar mais bônus do Tesouro ou adotar outras medidas de estímulo.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

22 de agosto de 2012 | 18h41

Como o Fed teria de imprimir dinheiro para fazer novas compras de bônus, a tendência é de enfraquecimento do dólar, não só pela oferta maior de moeda como também pela redução das taxas de retorno dos bônus soberanos dos Estados Unidos. "Se o Fed relaxar mesmo a política monetária, isso é má notícia para o dólar", comentou o estrategista Richard Franulovich, do Westpac.

Depois da divulgação da ata do Fed, o euro chegou a subir a US$ 1,2539, nível mais alto desde 5 de julho. A moeda norte-americana também caiu diante do iene - que é particularmente sensível a medidas do Fed, já que as duas moedas são vistas pelos investidores como "porto seguro" em tempos de turbulência.

Os participantes do mercado agora voltam suas atenções para a conferência anual promovida pelo Fed de Kansas City em Jackson Hole (Wyoming), na próxima semana. O presidente do Fed, Ben Bernanke, deve discursar nesse evento, no dia 31 de agosto. "Se Bernanke fizer um anúncio de relaxamento monetário em Jackson Hole, isso certamente dará apoio ao euro por um par de semanas", disse o trader Ken Jakubzak, da KMJ Capital.

O pronunciamento de Bernanke deverá iniciar o que poderão ser dois meses de volatilidade para o mercado de câmbio. Em setembro, o Tribunal Constitucional da Alemanha deve decidir se o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM) está de acordo com as leis alemãs e o Banco Central Europeu (BCE) deve dar detalhes de como pretende reduzir os custos de financiamento da Espanha e da Itália.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2528, de US$ 1,2472 na véspera; o iene estava cotado a 78,58 por dólar, de 79,28 por dólar na terça-feira; o franco suíço estava cotado a 0,9584 por dólar, nível mais alto desde 4 de julho, de 0,9629 por dólar no dia anterior; a libra estava cotada a US$ 1,5881, nível mais alto desde 17 de maio, de US$ 1,5784 na terça-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólareuroiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.