Atento ao petróleo, mercado futuro de juros fecha em alta

O mercado de juro brasileiro adotou hoje a cautela, tanto em função de motivos externos (especialmente a alta do petróleo, que na sexta-feira passada rompeu os US$ 75), quanto por motivos internos (as incertezas provocadas pelo comunicado do Comitê de Política Monetária/Copom na última quarta-feira). Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em alta. O DI com vencimento para janeiro de 2008 (o mais negociado) encerrou projetando taxa de 14,69% ante 14,60% de quinta-feira. A cautela adotada pelos investidores foi manifestada, por um lado, na alta dos juros dos contratos de DIs e, por outro, na liquidez fraca, típica das segundas-feiras, mas também natural quando parte do mercado reduz exposição esperando fatos mais relevantes que podem provocar volatilidade. Na quinta-feira desta semana, o mercado tentará decifrar, por meio da ata, o enigma do comunicado do Copom, que acrescentou que irá " acompanhar a evolução do cenário macroeconômico até a sua próxima reunião para, então, decidir os próximos passos na sua estratégia de política monetária. Os operadores querem saber o que de fato o comunicado do Comitê quis sinalizar.

Agencia Estado,

24 Abril 2006 | 16h13

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.