Ático Asset: Copa do Mundo ajudou recuperar IBC-Br

O resultado de julho do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) revela que a atividade doméstica recuperou-se da queda registrada em junho devido à Copa do Mundo, avalia o economista para Brasil da Ático Asset Management, Danilo Delgado, ao comentar a alta de 1,50% na comparação com o mês anterior, quando recuou 1,51%, segundo revisão também divulgada nesta sexta-feira. "Em julho, a quantidade de feriados devido ao Mundial foi menor, houve menos jogos e, portanto, menos capitais sofreram com os efeitos negativos da realização do evento esportivo", comentou.

MÁRIO BRAGA, Estadão Conteúdo

12 de setembro de 2014 | 10h02

O especialista afirma também que o resultado positivo de julho não altera a tendência decrescente que a atividade econômica tem registrado em 2014. O nível mais alto do IBC-Br no ano, por exemplo, foi o de janeiro, segundo cálculos feitos pelo Broadcast com base na série histórica com ajuste divulgada pela autoridade monetária.

Questionado se o resultado do IBC-Br na margem pode sinalizar a retomada do ritmo de atividade no segundo semestre e a saída da economia brasileira da recessão técnica, configurada após dois trimestres consecutivos de taxas negativas de crescimento em 2014, Delgado avaliou que ainda é preciso conhecer mais dados referentes a agosto para se ter uma noção mais precisa do desempenho da economia no período. "Dados negativos de julho ainda sinalizam para estagnação ou mesmo para recessão da economia", comentou, revelando que a projeção da Ático Asset para o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre do ano varia entre queda de 0,1% e alta de 0,1%.

Questionado sobre os impactos que o IBC-Br pode ter nos mercados nesta sexta-feira, Delgado avalia que a Pesquisa Ibope com as intenções de voto à Presidência, a ser divulgada às 10 horas, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) deve ofuscar o resultado do indicador do BC. "A corrida eleitoral deve ser o principal driver do dia, já que o mercado espera saber quais os impactos dos ataques mais intensos da campanha de Dilma Rousseff a Marina Silva", comentou. Na avaliação do especialista, se o levantamento mostrar estabilidade, com Dilma deixando de oscilar para cima e Marina se mantendo nos atuais níveis de intenção de voto, as reações do mercado financeiro devem ser positivas.

Tudo o que sabemos sobre:
IBC-BrjulhoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.