Aversão ao risco já reduziu preço do minério de ferro em US$ 7 no mês

Preço da tonelada do insumo chegou aos US$ 175,25

Fernanda Guimarães, da Agência Estado,

23 de setembro de 2011 | 19h21

O cenário de aversão ao risco já começou a pressionar para baixo o preço do minério de ferro, que seguia uma tendência positiva. Em setembro, até a última quinta-feira, 22, a tonelada do insumo recuou cerca de US$ 7. Segundo a fórmula do índice Platts, a tonelada está em cerca de US$ 175,25. No dia 2 de setembro o preço estava em US$ 182,5. O valor Platts é calculado tendo como base o preço do minério, com teor de 62%, no mercado à vista (spot) da China.

"Esse é um ajuste por conta da crise na Europa. A situação está gerando preocupação", afirmou o analista da SLW, Pedro Galdi. Ele lembra que o recuo não foi exclusivo do minério, mas também de outros metais, como o cobre. Já o analista da Spinelli, Max Bueno, destaca que a crise "tende a diminuir o apetite por commodities, com a expectativa de retração da atividade econômica.

A média do preço do minério em setembro será utilizado para a composição dos preços dos contratos para o primeiro trimestre de 2012, juntamente com a média de outubro e novembro. Para o último trimestre o preço já fechado, se manteve estável em relação ao terceiro trimestre do ano.

No segundo trimestre, no qual foi praticado um aumento de preços, a Vale informou, em seu balanço, que a tonelada de minério foi vendida a um valor médio de US$ 145,30, o que representa um aumento de 58% em relação ao mesmo período de 2010 e alta de 15,14% ante os primeiros três meses do ano. Esse foi o maior preço médio do minério de ferro já realizado na história da mineradora.

Vale

O analista da SLW afirmou que a recente disparada do dólar irá "mais beneficiar do que prejudicar" o desempenho da brasileira Vale. Apesar da mineradora possuir dívida em dólar, a valorização da moeda norte-americana em relação ao real irá impulsionar os ganhos da companhia, já que a receita é gerada em dólar.

O analista da Spinelli observa que, mesmo com a diminuição do preço do minério, a Vale deverá renovar o desempenho recorde este ano. "A tonelada em US$ 175 é ainda muito alto quando comprada à média do ano passado", disse. Em 2010, o preço médio praticado pela Vale foi de US$ 103,50. Conforme Bueno, a dúvida, nesse momento, é como a crise comprometerá a demanda por minério de ferro no último trimestre do ano.

Tudo o que sabemos sobre:
preçomineriosferro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.