Balança comercial deve ter superávit de US$ 2,2 bi em 2015, estima Funcex

As importações brasileiras neste ano deverão recuar a uma taxa superior à queda prevista para as exportações. Tal movimento deverá assegurar à balança comercial um superávit da ordem de US$ 2,2 bilhões, segundo estimativa da Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex). Apesar de baixo para os padrões do comércio exterior do País na última década, o saldo previsto para 2015 supera de longe o déficit de US$ 3,930 bilhões registrado no ano passado.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Estadão Conteúdo

14 de março de 2015 | 18h04

O saldo projetado pela Funcex resulta da diferença entre um montante, também esperado, de US$ 208,8 bilhões em exportações e importações em torno de US$ 206,6 bilhões. As exportações, se corresponderem às previsões da fundação, mostrarão uma queda de 7,2% em relação ao total de mercadorias embarcadas para o exterior no ano passado. Por sua vez, as importações, se confirmarem a previsão, ficarão 9,8% abaixo das compras contabilizadas em 2014.

A diminuição das exportações e das importações ao mesmo tempo, levará a uma queda de 8,5% na corrente de comércio do Brasil, ou seja, do resultado da soma das exportações com as importações e que representa o total de comércio transacionado por um país com o exterior. "Se confirmadas essas previsões, o comércio brasileiro recuaria pelo segundo ano consecutivo, com o intercâmbio comercial caindo para US$ 415,4 bilhões e registrando uma redução bastante expressiva em relação ao valor de US$ 481,8 bilhões alcançado em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
importaçõesFuncezbalança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.