Balanços devem ajudar Nova York na abertura; Nasdaq cai com Apple

Dow Jones e S&P 500 vão abrir em alta após uma série de balanços positivos, mas resultado da Apple decepciona

Sergio Caldas, da Agência Estado,

25 de julho de 2012 | 10h48

Os índices futuros das bolsas de Nova York indicam que Dow Jones e S&P 500 vão abrir em alta no pregão desta quarta-feira, após uma série de balanços positivos. Por outro lado, o índice de ações de tecnologia, conhecido como Nasdaq, deverá começar o dia em baixa em meio à decepção dos investidores com o resultado da Apple.

Às 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, Dow Jones subia 0,85% e S&P 500 ganhava 0,64%, enquanto Nasdaq recuava 0,10%.

As ações da Apple despencavam 4,5% no pré-mercado depois de a gigante do setor de eletrônicos divulgar números de lucro e receita - referentes ao terceiro trimestre fiscal - abaixo das estimativas dos analistas, principalmente por causa das vendas relativamente fracas do iPhone. Esta foi apenas a segunda vez nos últimos 39 trimestres que o desempenho da Apple frustrou as expectativas.

Por outro lado, a Caterpillar avançava 4,5% antes da abertura após anunciar resultados trimestrais mais fortes do que o esperado e elevar sua projeção de lucros para o ano. Já a Boeing subia 2,4%, pelo mesmo motivo. A petrolífera ConocoPhillips se mantinha estável após anunciar seu balanço.

A farmacêutica Eli Lilly, cujo lucro caiu 23% no segundo trimestre ante igual período do ano passado, para US$ 923,6 milhões, subia 1,2% no pré-mercado, já que seu ganho por ação, de US$ 0,83, superou as expectativas. A Ford garantia uma alta de 1,1%. O lucro e receita da montadora caíram no trimestre, mas também surpreenderam positivamente.

A Netflix, por sua vez, tombava 19%. A empresa de vídeos online teve uma performance melhor do que se esperava no segundo trimestre, mas fez previsões desanimadoras para o trimestre atual, sugerindo um possível prejuízo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.