Banco Central muda critério de cálculo da ptax

Segundo BC, mudança no cálculo, que é a média das cotações de compra das taxas de câmbio no mercado interbancário, deve modernizar o câmbio

Fernando Nakagawa e Célia Froufe, da Agência Estado,

23 de setembro de 2010 | 18h28

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Aldo Luiz Mendes, informou nesta quinta-feira, 23, que a instituição decidiu mudar o critério de cálculo da ptax, que é a média das cotações de compra das taxas de câmbio praticadas no mercado interbancário ao longo do dia e divulgada diariamente por volta das 17h30.

Segundo Mendes, o BC divulgou nesta quinta uma circular explicando o cronograma de implantação e estabelecendo a nova metodologia de cálculo da taxa. O início da fase de homologação (testes) do novo critério será em 21 de janeiro de 2011 e a substituição da metodologia anterior ocorrerá em 1º de julho do próximo ano.

De acordo com o BC, o cálculo da ptax se dará por meio de quatro consultas diárias às instituições credenciadas como dealers de câmbio. Os resultados de cada consulta serão definidos pela média das respectivas cotações, excluídos os dois maiores e os dois menores valores informados. A taxa ptax será dada pela média aritmética simples das quatro consultas e será divulgada por volta das 13 horas.

"Com a nova metodologia de apuração da taxa ptax, o Banco Central procura modernizar o mercado de câmbio brasileiro pela implantação de uma sistemática de cálculo mais representativa da situação do mercado de divulgada com maior tempestividade", traz o resumo da nota à imprensa do BC.

A implantação da nova metodologia de formação da taxa Ptax será feita em três etapas. Segundo o diretor de política monetária do Banco Central, Aldo Luiz Mendes, a primeira fase será de hoje até 21 de janeiro de 2011, quando instituições financeiras e o próprio BC devem adaptar sistemas com a nova metodologia. É a fase de adaptação e, segundo Mendes, essa transição tecnológica terá "custo baixíssimo". Ele, porém, não deu detalhes sobre custos.

A segunda etapa, chamada de homologação, vai de 21 de janeiro a 1º de julho de 2011. Nessa fase, as instituições financeiras devem informar as taxas na nova metodologia à autoridade monetária - nas quatro janelas para captação dos valores (10h, 11h, 12h e 13h). Será uma fase de testes, sem efeitos práticos, e a autoridade monetária não vai divulgar as novas taxas. Nessa fase, a Ptax continua a ser divulgada com a metodologia atual. Por fim, a terceira fase começa em 1º de julho, quando a nova metodologia começa a vigorar e o BC passa a divulgar apenas a taxa de câmbio com o novo sistema.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbioptaxcálculoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.