Banco do Brasil vê baixo risco de desvalorização do real

O economista-chefe do Banco do Brasil, Uilson Melo, acredita que o risco de desvalorização do real em 2007 é baixo. Segundo ele, a estimativa do BB é a de que o dólar encerre o próximo ano cotado entre R$ 2,10 e R$ 2,45. Ontem, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,146 no encerramento dos negócios. A previsão do economista, portanto, sugere que, a médio prazo, vender os dólares guardados não é uma boa escolha - embora ainda seja melhor do que investir na compra de dólares. Para a taxa básica de juros da economia (Selic), atualmente em 13,75% ao ano, Melo espera uma redução de 0,25 ponto porcentual na próxima - e última - reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) deste ano, para 13,50% ao ano. Ele também estima que a Selic encerrará 2007 em 11% ao ano, abaixo da mediana das estimativas do mercado financeiro - segundo a pesquisa Focus, do Banco Central, da última segunda-feira, o mercado prevê queda uma taxa Selic a 12,25% no final do próximo ano. A previsão de juros em queda sugere que os investimentos em fundos de renda fixa que apliquem majoritariamente em títulos prefixados terão rentabilidade melhor que os fundos DI (que aplicam em títulos pós-fixados).

Agencia Estado,

26 de outubro de 2006 | 07h00

Tudo o que sabemos sobre:
câmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.