Banco escocês crê que dólar pode cair para R$ 2,155

Os estrategistas do Royal Bank of Scotland (RBS), em nota para clientes, observam que os riscos externos e as intervenções do Banco Central brasileiro estão numa espécie de batalha contra os exportadores e os fortes fundamentos para determinar o comportamento do real. "Embora os volumes das exportações estejam crescendo, os fluxos diários de exportações são robustos, mais do que compensando a intervenção ao longo do último mês", afirmaram. "O BC tem exibido uma propensão consistente em usar influxos fortes como uma oportunidade de reforçar as reservas em moeda estrangeira, mas não em reverter a tendência do câmbio. Há poucas razões para se esperar mudanças em sua estratégia." Os analistas do banco aconselham os clientes a comprarem reais em movimentos de alta do dólar que superem a cotação de R$ 2,20 para "um novo teste de curto prazo do patamar de R$ 2,155".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.