Banco suíço mantém visão positiva para Cyrela apesar do balanço

O balanço da empresa de construção Cyrela, divulgado nesta semana, apresentou resultados abaixo do previsto, mas não mudou as perspectivas para a empresa ou para o desempenho de suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na opinião do banco suíço UBS. O resultado apresentado ocorreu, em parte, por causa do ritmo mais lento de lançamentos, reflexo de fatores sazonais. A receita, de R$ 231 milhões, ficou 13% abaixo da estimativa da instituição, e o Ebitda (o fluxo operacional de caixa, que na sigla em inglês significa ganhos antes do pagamento de impostos, taxas, amortizações e depreciações), de quase R$ 67 milhões, foi 11% menor que o esperado. O lucro líquido, no entanto, veio 7% acima, em R$ 57 milhões. O analista Gordon Lee ressalvou, em relatório, que houve "certamente uma melhoria seqüencial sobre os resultados do quarto trimestre do ano passado, baseada em comparações ano sobre ano e, especialmente, na margem Ebitda trimestral, que a 29% está efetivamente no nível que projetado para 2006 como um todo (depois dos decepcionantes 3,6% do quarto trimestre de 2005)". Segundo Lee, repetindo o que foi dito no quarto trimestre do ano passado sobre a empresa, o número relativamente pequeno de projetos em construção "vai provavelmente deixar os resultados trimestrais bastante voláteis até que o volume de entregas comece a aumentar." "Nossa visão positiva para as operações da Cyrela, tanto no curto quanto no longo prazos, continua intacta", afirma o relatório. Um fator de preocupação para a perspectiva do grupo, segundo Lee, é a contração seqüencial da margem de pedidos em carteira, "que deve se recuperar um pouco à medida que alguns lançamentos de alto nível se materializem no Rio e em São Paulo no decorrer do ano. Por isso, neste momento, continuamos confortáveis com nossas estimativas para a Cyrela". O UBS atribui a recomendação "neutra 2" para as ações da Companhia. (Matéria publicada no AE Empresas e Setores, serviço de informações e análises de ações, empresas e setores da Agência Estado

Agencia Estado,

19 de maio de 2006 | 07h00

Tudo o que sabemos sobre:
ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.