Bancos lideram alta de 1,2% da Bolsa de Tóquio

A Bolsa de Tóquio fechou o pregão de hoje em alta, impulsionada pelo grande volume de compras das ações dos principais bancos, como o Mizuho Financial Group, e pelos ganhos no mercado futuro. A alta possibilitou que o índice Nikkei 225 fechasse acima dos 17.500 pontos antes do final de semana prolongado no Japão (na segunda-feira será feriado no país). O índice avançou 1,2%, totalizando 17.504,33 pontos. Muitos operadores consideraram que o repique de alta nas ações dos bancos ocorreu com atraso, apesar de a expectativa de elevação do spread bancário ter sido frustrada pela decisão de janeiro do Banco do Japão (banco central japonês) de não aumentar as taxas de juros. ?Os bancos têm sido retardatários, mas parece que as pessoas estão buscando ações retardatárias neste momento. A combinação disso com as compras no mercado futuro puxou a bolsa hoje?, disse Jeremy Hall, administrador de fundos da Henderson Global Investors. As ações do Mizuho Financial Group, segundo maior banco japonês, dispararam 3,5% depois que a Merrill Lynch elevou a classificação dos papéis de ?neutro? para ?comprar?, alegando que estavam subvalorizados. A reclassificação do Mizuho puxou a cotação de outros grandes bancos. Mitsubishi UFJ Financial Group atingiu valorização de 2,9%. O mercado futuro teve um dia particularmente movimentado, com a negociação de 116.664 contratos, contra 104.171 contratos ontem. Entre as perdedoras do dia, Mazda Motor desabou 5,6% após reduzir sua projeção de lucro para o ano fiscal que se encerra em março. Japan Tobacco foi outra blue chip que não acompanhou o rali do dia. A fabricante de cigarros teve queda de 3,6% depois de emitir, ontem, um alerta a respeito da elevação de custos decorrente da aquisição da britânica Gallaher Group. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.