BB estima triplicar carteira de financiamento de veículos em 2007

O Banco do Brasil (BB) pretende triplicar a carteira de financiamento de veículos no próximo ano. A instituição estima encerrar 2007 com portfólio de R$ 3 bilhões, contra saldo de R$ 1 bilhão esperado para o final deste ano. A estimativa é do vice-presidente de Varejo e Distribuição, Antonio Francisco Lima Neto.Segundo ele, entre as estratégias do banco para crescer nesse mercado está a parceria com a Localiza, maior rede de aluguel de carros da América Latina. Pelo acordo fechado neste mês, o BB terá exclusividade no financiamento dos carros usados vendidos na rede. O acordo deverá estar em plena aplicação até 28 de dezembro de 2006 e terá validade até 28 de fevereiro de 2017.O contrato também prevê que o Banco do Brasil terá acesso às 26 lojas da Localiza a fim de promover a parceria, realizar ações promocionais e participações conjuntas em eventos destinados à venda de carros desmobilizados da frota da empresa e de suas afiliadas. O BB acredita que o acordo pode render um fluxo de financiamentos de R$ 125 milhões em 2007, primeiro ano da parceria. A partir daí, a instituição estima uma taxa de crescimento anual de 15%.De acordo com Lima Neto, o negócio de financiamento de veículos também será ampliado por meio de novas parcerias e por meio do incremento das operações na rede de agências. ?Vamos buscar acordos com concessionárias, por exemplo?, afirmou. Atualmente, o banco atua basicamente pelas agências. O saldo dessa linha está em torno de R$ 600 milhões. No final de 2005, era de R$ 180 milhões. O BB entrou tardiamente no segmento de financiamento de veículos. Enquanto os concorrentes apostam há anos no negócio, apenas em 2006 a instituição decidiu focar essas operações. A modalidade é atraente para os bancos por ter baixo índice de inadimplência e grande potencial de crescimento. Enquanto na pessoa física em geral, o índice de operações vencidas há mais de 90 dias alcança 7,6% da carteira, no segmento de veículos é de 3,4%. De janeiro a agosto deste ano, a carteira de veículos acumulou expansão de 19% no País. Foi o portfólio de crédito que mais cresceu no sistema financeiro depois do consignado. A expansão desta última linha está em 37,1% no ano. O consignado desperta o interesse das instituições também pelo menor risco embutido nos contratos. ?Temos possibilidade de crescer rapidamente. No consignado, por exemplo, saímos do zero para uma carteira de R$ 7 bilhões em dois anos?, disse Lima Neto.O BB também pretende avançar no financiamento ao consumo, segmento no qual também está ingressando bem depois dos concorrentes. Segundo o executivo, a meta é passar de R$ 1 bilhão em operações nessa área em 2007. ?Hoje a carteira é bem inicial?, disse, sem dar números. Para crescer, o banco também buscará parcerias. Já fechou acordos, por exemplo, com a rede de materiais de construção Dicico e com a Lojas Maia, varejista de eletrodomésticos do Nordeste.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2006 | 10h11

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.