BB lança bônus de 10 anos para captar pelo menos US$ 500 mi

Dinheiro será usado para reforçar o capital do BB e aumentar seu Índice de Basileia, indicador que mede quanto o banco pode emprestar sem comprometer seu capital

Regina Cardeal e Altamiro Silva Junior, da Agência Estado,

28 de setembro de 2010 | 15h11

O Banco do Brasil está no mercado internacional para fazer um emissão de dívida subordinada, que entra como capital no balanço do banco. O valor da operação ainda não foi definido, mas como trata-se de uma emissão benchmark, espera-se montante mínimo de US$ 500 milhões, segundo uma fonte do mercado. Os papéis terão prazo de dez anos. O rating esperado para os papéis é "Baa2" da Moody's.

 

A emissão está sendo feita por meio da subsidiária do BB em Grand Cayman. Os bancos coordenadores são BB Securities, BofA Merrill Lynch, HSBC, Banco Votorantim. Também participam como colíderes, Bradesco BBI e BTG Pactual.

 

O dinheiro será usado para reforçar o capital do BB e aumentar seu Índice de Basileia, indicador que mede quanto o banco pode emprestar sem comprometer seu capital. O BB tem Basileia de 12,8%, acima dos 11% exigidos pelo Banco Central, mas o menor índice entre os grandes bancos brasileiros. Bradesco e Itaú tem indicador de 15,8%.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do BrasilBBdívida subordinada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.