BB projeta Ibovespa aos 63 mil pontos ao final de 2013

Uma combinação de fatores externos e domésticos levou o BB Investimentos a revisar para baixo a projeção para o Ibovespa ao final deste ano: de 70 mil pontos para 63 mil pontos. Assim, a expectativa prevê um potencial de valorização de apenas 3,4% até o fim de 2013, em relação ao fechamento da principal carteira teórica da Bolsa brasileira ao final do ano passado, aos 60.952 pontos.

OLÍVIA BULLA, Agencia Estado

24 de abril de 2013 | 14h01

O analista sênior do BB Investimentos, Hamilton Alves, explica que a piora na projeção deve-se, principalmente, a um cenário externo não muito favorável e ainda sem melhoria substancial. "A Alemanha começa a sentir o peso da crise na zona do euro, a China não está com crescimento tão forte e o mercado de trabalho nos Estados Unidos não melhora", enumera.

Dessa forma, avalia Alves, os agentes financeiros ficam mais sensíveis aos indicadores econômicos domésticos, que também não estão muito satisfatórios. "Os dados de atividade no início do ano vieram aquém do consenso do mercado", comenta. Porém, para ele, o principal fator interno a afetar a Bolsa é a expectativa de alta na taxa básica de juros (Selic) neste ano, conforme apostam investidores e analistas. "Essa visão tem impacto direto nos balanços das empresas", avalia.

Tudo o que sabemos sobre:
BB InvestimentosIbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.