BC da Hungria mantém taxa básica em 5,25%

Em abril, a instituição havia reduzido a taxa básica em 0,25 ponto porcentual

Renato Martins, da Agência Estado,

31 de maio de 2010 | 13h44

O Banco Nacional da Hungria manteve sua taxa básica de juros inalterada em 5,25%. A

decisão ficou em linha com a expectativa do mercado. Em abril, a instituição havia reduzido a taxa básica em 0,25 ponto porcentual.

 

O presidente do BC húngaro, Andras Simor, disse que a percepção do "risco Hungria" entre investidores sofreu uma deterioração no último mês, por causa das preocupações com a dívida de outros países europeus. Ao mesmo tempo, existem incertezas quanto à política econômica do novo governo da Hungria. "Esperamos que essa incerteza se dissipe quando o novo governo revelar sua política econômica", afirmou Simor.

 

O BC da Hungria também elevou sua expectativa para 2010, de 4,4% para 4,9%; a projeção para 2011 também foi elevada, de 2,3% para 3,0%. A instituição também divulgou sua primeira projeção preliminar para a inflação em 2012: 2,9%.

 

Com base na premissa de que a política fiscal não seja mudada, o BC da Hungria prevê que o déficit orçamentário deverá ficar entre 4,3% e 4,5% do PIB neste ano, superando a meta oficial de 3,8%; o déficit seria reduzido para 3,9% do PIB em 2011, ficando abaixo do limite máximo de 3,0% do PIB permitido pelas normas da zona do euro , mas acima dos 2,9% acertados no acordo de crédito entre o país e o FMI.

 

A instituição elevou sua previsão para o desempenho do PIB neste ano - de uma contração de 0,2% na projeção anterior para uma expansão de 0,9%; a previsão para o crescimento do PIB em 2011, porém, foi rebaixada de 3,4% para 3,2%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
hungriabcpibfmi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.