BC e Tesouro unificam função de dealers do mercado aberto

O Banco Central (BC) e o Tesouro Nacional publicaram ontem no Sistema de Informações Eletrônicas do BC, o Sisbacen, uma decisão conjunta com alterações nas regras para as instituições financeiras que funcionam como "dealers". A principal mudança prevista pela decisão conjunta 18 é que unifica os dois tipos de dealers do mercado aberto.

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

12 de fevereiro de 2010 | 18h11

 

Atualmente, esses agentes financeiros cadastrados pelo BC são divididos em dois grupos: primários - grupo voltado para os leilões primários e operações de mercado aberto - e especialistas - destinados às transações do segmento secundário. Com a mudança, o grupo será unificado e todos os dealers poderão realizar operações nos dois segmentos.

 

Dealers são bancos, corretoras e distribuidoras de valores que atuam no mercado para a autoridade monetária no mercado. Uma das funções é, a mando do BC, expandir ou contrair a disponibilidade de dinheiro em circulação e, assim, controlar a liquidez. A mudança foi possível porque há o entendimento de que o mercado amadureceu nos últimos anos e não há

necessidade de se manter um grupo apenas para fomentar o mercado primário e outro para o secundário.

 

Apesar da unificação, o número de instituições continuará o mesmo: 14. Também será respeitado o perfil atual, que prevê 12 bancos e duas corretoras ou distribuidoras de valores independentes. Essas novas regras passam a valer para o grupo de dealers que começa a operar em agosto.

 

Outra alteração foi a flexibilização do período de avaliação de desempenho dos dealers, que passa de seis meses para até 12 meses. Também foram mudados os pesos dos fatores de avaliação.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Banco CentralTesouro Nacionaldealers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.