BC: estrangeiro retirou US$ 515 mi da Bolsa em março

A saída de investimentos estrangeiros em ações no País em março superou as entradas, gerando um saldo negativo de US$ 515 milhões, de acordo com dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC). No acumulado do ano até o mês passado, porém, o saldo destes investimentos é positivo em US$ 748 milhões.

FABIO GRANER E RENATO ANDRADE, Agencia Estado

26 de abril de 2011 | 12h14

Nas ações negociadas em Bolsa no País, o saldo de março foi negativo em US$ 391 milhões. No caso dos papéis negociados no exterior (ADRs) o resultado do mês passado foi negativo em US$ 123 milhões.

Já os investimentos estrangeiros em renda fixa tiveram um saldo positivo de US$ 1,902 bilhão no mês passado, elevando para US$ 5,120 bilhões o resultado acumulado no primeiro trimestre de 2011. Das negociações feitas no País, o saldo apurado em março foi positivo em US$ 151 milhões. No exterior, o resultado foi positivo em US$ 1,751 bilhão.

Rolagem da dívida

A taxa de rolagem dos empréstimos de médio e longo prazos atingiu 451% em março, de acordo com os dados do BC. Bônus, notes e commercial papers tiveram rolagem de 550% e os empréstimos diretos, de 396%. No acumulado do ano, a taxa de rolagem dos empréstimos de médio e longo prazos é de 354%, com bônus, notes e commercial papers tendo índice de 759% e os empréstimos diretos, de 242%.

Segundo números estimados pelo BC, a dívida externa total do País subiu para US$ 279,226 bilhões em março, ante US$ 256,804 bilhões do último dado fechado, que é de dezembro de 2010, e ante US$ 271,111 bilhões do total estimado em fevereiro de 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBolsaestrangeirosBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.