BCE anima e euro tem máxima em 3 semanas ante dólar

O euro atingiu sua mais elevada cotação em três semanas ante o dólar depois de diversas autoridades europeias terem alimentado as expectativas de uma ação mais incisiva do Banco Central Europeu (BCE) para dar suporte à zona do euro.

RICARDO GOZZI, Agencia Estado

27 de julho de 2012 | 19h23

No decorrer da sexta-feira, o euro atingiu US$ 1,2390, nível mais alto desde 6 de julho, impulsionado pela notícia de que o presidente do BCE, Mario Draghi, terá uma reunião dentro de alguns dias com o presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, para discutir um plano para comprar títulos das dívidas de Espanha e Itália.

Com o passar das horas, a moeda comum manteve-se em alta mas devolveu parte dos ganhos, já que alguns investidores interpretaram que não houve mudança dramática em relação aos comentários de Draghi na véspera sobre "fazer o que for preciso" para preservar a integridade da zona do euro. "A primeira notícia pareceu um pouco mais dramática, mas as pessoas depois perceberam que a notícia não tem nada de novo", avaliou Ron Leven, estrategista de câmbio do Morgan Stanley, em Nova York.

No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,2322, de US$ 1,2282 na véspera, e a 1,2014 euro por franco, de 1,2008 euro no dia anterior. O iene estava cotado a 78,44 por dólar, de 78,23 ienes por dólar na última sessão, e a 96,69 por euro, de 96,03 ienes por euro na quinta-feira. A libra estava em US$ 1,5748, de US$ 1,5687 na véspera. O dólar estava em 0,9748 franco suíço, de 0,9778 franco na quinta. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbioeurodólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.