BCE já comprou 26,5 bi de euros em bônus soberanos

Na semana passada, a compra atingiu 10,2 bis de euros - volume inferior aos 16,3 bi de euros da semana anterior

Álvaro Campos, da Agência Estado,

24 de maio de 2010 | 12h45

O Banco Central Europeu (BCE) e os 16 bancos centrais nacionais da zona do euro deram continuidade à compra de bônus do zona do euro, fazendo com que o volume total atingisse 26,5 bilhões de euros na sexta-feira, informou o BCE.

Os dados mostram que os bancos centrais da região adquiriram 10,2 bilhões de euros em bônus na semana passada, em comparação com os 16,3 bilhões de euros que haviam sido adquiridos na semana que terminou no dia 14 de maio.

Como leva três dias para a liquidação de uma transação de bônus, o Eurosystem - composto pelo BCE e pelos bancos centrais nacionais - pode ter comprado mais de 26,5 bilhões de euros de dívidas da zona do euro até agora.

No começo do mês, o BCE começou a intervir pela primeira vez no mercado de bônus de dívidas soberanas de países da zona do euro, para restaurar a confiança dos investidores em bônus emitidos pelos governos da zona do euro com finanças públicas frágeis.

Nesta segunda-feira o BCE também informou que vai realizar uma rápida oferta na terça-feira, às 12h30 (de Brasília), para absorver a liquidez injetada por meio da compra dos bônus. O banco pretende recolher 26,5 bilhões de euros em depósitos de prazo fixos de uma semana, e os bancos poderão fazer lances com taxas de até 1,0%.

O BCE diz que vai promover outra operação de absorção de liquidez na semana que vem. Os bancos podem usar os depósitos a prazo como colateral nas operações de mercado aberto do BCE.

O BCE também convidou os bancos nesta segunda-feira a fazer lances na sua oferta semanal regular, com a qual o BCE tem fornecido aos bancos quanta liquidez for necessária, a uma taxa fixa de 1%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BCEcrisebônuseuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.