Bernanke garante recuperação das Bolsas de NY

As considerações do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, sobre as condições da economia norte-americana acalmaram o mercado de ações esta manhã. A declaração de Bernanke de que não haverá qualquer mudança concreta nas perspectivas para a economia dos EUA, feita após a divulgação de intensa queda no nível de vendas de imóveis novos em janeiro, foi entendida como um sinal de que a autoridade não acredita que o número seja sinal de desestabilização capaz de alterar suas projeções para a atividade econômica. Ao Comitê de Orçamento da Câmara, Bernanke reiterou a visão do Fed de crescimento moderado da economia e possível fortalecimento da atividade econômica no final do ano. Portanto, Bernanke amenizou uma das preocupações de ontem do mercado, de que a economia dos EUA pudesse entrar em recessão no final do ano, como profetizou seu antecessor, Alan Greenspan, na madrugada de segunda-feira. Bernanke aliviou também as preocupações de que os atuais problemas no mercado de crédito de hipotecas pudessem se espalhar por outros setores do crédito imobiliário. Segundo ele, os problemas no mercado de hipotecas são preocupantes, mas não vê sinais de que estejam contaminando outros segmentos ou causando problemas de liquidez nos mercados. Às 14h12 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,50% e o Nasdaq avançava 0,44%. O índice S&P 500 avançava 0,63%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.