Bernanke pode sinalizar conduta do Fed na reunião de junho

São Paulo, 22 de março - O presidente do Fed, Ben Bernanke, poderá indicar qual será a conduta do banco central norte-americano em sua reunião de junho, o que pode influenciar nos negócios. Ontem, após a divulgação do comunicado da instituição financeira, as apostas para o juro no encontro de junho praticamente ficaram divididas entre corte e manutenção, depois de o Fed optar por manter sua taxa básica de juros em 5,25% ao ano. No encontro de maio, porém, os contratos futuros de curto prazo dos Federal Funds ainda projetam manutenção das taxas do Federal Reserve. Antes disso, indicadores antecedentes e de desemprego também podem mexer com os preços dos ativos. Todos os horários de eventos e dados a serem divulgados no exterior são de Brasília. EUA/Fed - O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, discursa, às 10h20, na abertura da conferência sobre Risco de Crédito e Crédito Derivativo, em Washington DC; às 13 horas, o diretor do Fed, Randall Kroszner, discursa no Simpósio de Mercados de Crédito do Fed de Richmond, em Charlotte (Carolina do Norte); e às 14h30, é a vez do vice-presidente do Fed, Donald Kohn, fala, falar sobre sobre Quebra-cabeça da Precificação de Ativos, Risco de Crédito e Crédito Derivativo, na conferência sobre Risco de Crédito e Crédito Derivativo, também em Washington. EUA/Desemprego - O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos divulga, às 9h30, o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana até o último dia 17. EUA/Indicadores Antecedentes - A Conference Board divulga, às 11 horas, os indicadores antecedentes de fevereiro. EUA/Gás - O Departamento de Energia dos Estados Unidos divulga, às 11h30, o nível dos estoques norte-americanos de gás natural na semana até o último dia 16. Brasil/Balanços - CSU Cardsystem, Cesp e Embraer divulgam balanços no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.