BM&FBovespa estuda captar recursos no mercado de renda fixa

A BM&FBovespa tem caixa suficiente para pagar os US$ 620 milhões para aumentar sua participação acionária no Grupo CME, mas estuda captar recursos no mercado de renda fixa para financiar parte deste valor. A informação foi dada hoje por Carlos Kawall, diretor-executivo Financeiro e de Relações com Investidores da instituição.

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

12 de fevereiro de 2010 | 12h00

 

O diretor-presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, descartou fazer uma oferta de ações para financiar a operação. Segundo ele, a Bolsa gera R$ 1 bilhão em caixa por ano e, como tem índice zero de endividamento, uma emissão no mercado de dívida faria mais sentido.

 

O conselho de administração da instituição está avaliando a melhor opção a ser adotada. Edemir Pinto informou ainda que a assembleia de acionistas para votar a parceria com o Grupo CME deve ocorrer entre 15 e 30 abril.

 

Tudo o que sabemos sobre:
BM&FBovespaGrupo CME

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.