BM&FBovespa prepara fixings de câmbio para ampliar mercado eletrônico

Apenas cerca de 10% das transações de câmbio no Brasil são negociadas por meio da plataforma eletrônica da bolsa 

Regina Cardeal, da Agência Estado ,

27 de junho de 2011 | 18h45

A BM&FBovespa está desenvolvendo um novo mecanismo para fornecer seis fixings diários de câmbio, destinados a atrair mais transações para seu mercado eletrônico. Apenas cerca de 10% das transações de câmbio no Brasil são negociadas por meio da plataforma eletrônica da bolsa. Boa parte do restante está nas mãos de grandes bancos e de outros players em mercado de balcão. A BM&FBovespa pretende começar a testar os novos fixings em setembro ou outubro.

Os fixings diários da BM&FBovespa devem refletir o mercado mais amplo, uma vez que todos os traders credenciados poderão participar. "Queremos atrair mais negociações para a plataforma eletrônica", disse o diretor de Renda Fixa e Câmbio da BM&FBovespa, Sergio Goldenstein, à Dow Jones.

A BM&FBovespa vai sondar participantes do mercado seis vezes em cada sessão diária, fixando um valor para o real em relação ao dólar a cada vez. Além disso, a bolsa vai produzir um valor consolidado duas vezes por dia, uma depois das quatro primeiras sondagens e uma no fim da sessão.

"Esperamos que o sistema traga maior transparência para as cotações de câmbio, ao oferecer um fix frequente do mercado todo", disse Goldenstein. "De forma alguma isso alterará as características dos contratos existentes." Tampouco serão mudadas as operações de clearing da BM&FBovespa, que dão a chancela final a cerca de 95% das transações de câmbio do País, tanto eletrônicas quanto de balcão.

O sistema não se destina a competir com a nova metodologia do governo para calcular a Ptax, que será usada a partir de sexta-feira. "O novo sistema (para cálculo da Ptax) não vai mudar muito em termos de direção do real versus o dólar", comentou Olvidio Soares, trader da corretora Interbolsa. "Mas trará mais transparência e é, portanto, bem recebido pela maior parte do mercado." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BM&FBovespacâmbiofixings

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.