BNDES aprova R$ 311 milhões para farmacêutica Aché

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 311 milhões para projetos de investimento do Aché Laboratórios Farmacêuticos S/A, fabricante nacional do setor farmacêutico. De acordo com o banco, os financiamentos destinam-se ao fortalecimento do Aché, "mediante a aquisição de um outro laboratório nacional, a Biosintética Farmacêutica Ltda, e à modernização do seu parque fabril em Guarulhos (SP), com a implantação de uma nova unidade industrial", esclareceu o BNDES.De acordo com o banco, o crédito para a aquisição da Biosintética é de R$ 295 milhões. Já o financiamento para a modernização é de R$ 16 milhões. O banco lembra, no comunicado, que o apoio ao setor fármaco é uma das prioridades da política industrial do governo, "que tem no BNDES um de seus principais agentes de financiamento". O banco estatal lembrou que o programa da instituição voltado para o setor, o Profarma, tem três modalidades de financiamento - à Produção, ao Fortalecimento de Empresas Nacionais e à P.D&I. Esse programa, segundo o banco, conta hoje com uma carteira com 40 operações, com financiamentos de R$ 812 milhões, que alavancam investimentos de R$ 1,6 bilhão. "Desse total, R$ 555 milhões são operações de financiamento já aprovadas e contratadas pelo BNDES, reunidas em 23 operações, que somam investimentos de cerca de R$ 1 bilhão", informou, em comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.