BNDES financiará aviões da Embraer para cias. aéreas

Executivos da nova Varig estão no BNDES nesta tarde para apresentar um plano de negócios que servirá de base para um pedido de financiamento para compra de jatos da Embraer. A informação foi confirmada pelo presidente do BNDES, Demian Fiocca.Ele informou que o banco montou uma linha para financiar a venda de aviões da indústria aeronáutica brasileira para as companhias aéreas nacionais. Segundo ele, o assunto foi discutido desde o fim do ano passado com empresas do setor, entre elas, a Gol e a TAM."Isso não é uma linha para a Varig. É uma linha para todo o setor. A Varig é uma das empresas que poderão se financiar", ressaltou. "Ela ainda não deu entrada com a carta-consulta." Na prática, a reunião que começou às 15 horas funcionará como um primeiro passo no processo. As informações são de que têm havido contatos informais dos novos donos da Varig com o BNDES, desde a venda da empresa para a VarigLog.Em linhas gerais, a linha que o banco criou para estimular as vendas da Embraer para o mercado local prevê financiamento de até 85% de cada avião, com spread de 1% (abaixo da média cobrada pelo BNDES) e correção de 90% pela Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) e os 10% restantes em dólar.Fiocca explicou que a Embraer é uma das grandes empresas brasileiras e que o BNDES participou de seu desenvolvimento com financiamentos às exportações. Contudo, ele citou que a linha que o banco tinha para a Embraer era focada no mercado externo, em dólares e com características diferentes do financiamento recém-lançado para o mercado local. "Houve interesse de outras empresas nacionais. Mas ainda não se concretizou."Segundo o diretor de Insumos Básicos e Infra-estrutura do BNDES, Wagner Bittencourt, a TAM, que se interessou pelo financiamento, "teve estratégia de comprar equipamentos maiores", referindo-se à aquisição de jatos da Airbus, em vez dos modelos da Embraer.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2006 | 15h10

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.