BNP Paribas registra prejuízo recorde após punição

O BNP Paribas registrou um prejuízo trimestral recorde após admitir a culpa em violar sanções impostas pelos EUA contra Sudão, Irã e outros países. O banco disse ter feito uma provisão de 5,75 bilhões de euros para ajudar a cobrir quase US$ 9 bilhões em multas aplicadas pelos EUA.

AE, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2014 | 04h05

Dessa forma, o BNP Paribas registrou prejuízo líquido de 4,32 bilhões de euros no segundo trimestre deste ano, comparável a ganhos de 1,77 bilhão de euros no mesmo período do ano anterior. O BNP Paribas é o maior banco da França por ativos.

"O grupo aprendeu as lições desses eventos passados e está implementando um grande reforço nos controles internos", disse o executivo-chefe do grupo, Jean-Laurent Bonnafé, em comunicado.

A instituição reforçou que apesar das penalidades, que incluem uma proibição de um ano com certas transações de clearing em dólar, ainda há caixa suficiente separado nos bancos centrais e capital para absorver perdas futuras.

Mesmo assim, um forte resultado operacional, influenciado pelas unidades corporativas e de investimentos, ajudou o BNP Paribar a manter o Capital Tier I acima dos 9% estabelecidos pelos reguladores como patamar mínimo para 2019. Esse indicador compara o capital de melhor qualidade do banco com ativos arriscados, e recuou para 10% em 30 de junho, de 10,6% no fim de março.

Excluindo itens não recorrentes, o lucro líquido do segundo trimestre subiu 23%, para 1,92 bilhão de euros, embora as receitas tenham declinado 2,3%, para 9,57 bilhões de euros. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Françabnp paribasresultado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.