BofA vai pagar US$ 16,65 bi em acordo sobre hipotecas

O Bank of America concordou em pagar US$ 16,65 bilhões em acordo sobre investigação de hipotecas, encerrando uma disputa legal em curso desde a crise financeira nos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 10h50

O acordo põe fim a uma investigação desencadeada pela compra do Marrill Lynch e do Countrywide Financial, que estavam fragilizados pela crise.

O valor é o mais alto já alcançado por um acordo entre do governo dos EUA e uma empresa privada. O Bank of America já gastou mais de US$ 60 bilhões em desde o estouro da crise, valor que deve chegar próximo aos US$ 80 bilhões com o acordo anunciado hoje.

Durante as negociações com o Departamento de Justiça, o banco argumentou que esta sendo excessivamente punido pela postura do Merrill Lynch e do Countrywide no setor de hipotecas. Os procuradores tiveram sucesso, no entanto, ao responder que o banco se beneficiou da compra dessas instituições.

O acordo deve afetar os ganhos do terceiro trimestre do Bank of America. O valor será pago em reduções de custo para os consumidores (US$ 7 bilhões) e em multas a órgãos estaduais e federais (US$ 9,65 bilhões). A decisão não encerra possíveis investigações criminais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABoFAacordohipotecas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.