Bolívia formaliza adesão ao projeto de gasoduto sul-americano

A Bolívia formalizou sua adesão à construção do Gasoduto Sul-Americano, que deverá levar gás natural das reservas marítimas da Venezuela ao Brasil e Argentina, com ramais para a Bolívia, Paraguai e Uruguai. Em reunião em Caracas, o ministro boliviano dos Hidrocarbonetos, Andres Soliz, disse que a decisão do presidente Evo Morales de nacionalizar os recursos minerais do seu país não prejudicará a adesão ao ambicioso projeto, sugerido pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Se efetivamente construído, o gasoduto será um dos mais longos do mundo, com 9 mil quilômetros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.