Bolsa cai mais de 1% com perdas de Petrobrás, Vale e bancos

Nem acordo nuclear do Irã foi capaz de contagiar ritmo da Bovespa, que fechou aos 52.263 pontos

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

25 de novembro de 2013 | 18h12

O entusiasmo nos mercados acionários internacionais com o acordo fechado entre o Irã e seis grandes países, no domingo, em torno do programa nuclear iraniano, não conseguiu contagiar a Bovespa, que fechou a sessão desta segunda-feira com queda superior a 1%. A bolsa foi penalizada durante grande parte da sessão pelo declínio das ações de Petrobrás, Vale e bancos, que continuam a reagir a fatores locais.

No fim do pregão, o Ibovespa caiu 1,02%, aos 52.263,51 pontos. Na mínima, registrou 52.116 pontos (-1,30%) e, na máxima, 52.995 pontos (+0,37%). No mês, o índice acumula queda 3,67% e, no ano, baixa de 14,25%. O giro financeiro totalizou R$ 5,637 bilhões. Os dados são preliminares.

Petrobrás PN caiu 1,50% e Petrobrás ON declinou 1,87%, nos menores patamares da sessão, em meio a comentários de que, com o câmbio no atual patamar e o petróleo cotado em torno de US$ 90 o barril, uma elevação dos preços da gasolina não seria mais justificada. O conselho de administração da Petrobrás se reunirá para debater o sistema automático de reajuste de combustíveis, provavelmente, na próxima sexta-feira (29).

Já as ações PN e ON da mineradora Vale perderam 2,11% e 1,92%, respectivamente, antes da data limite para adesão da empresa ao Refis da Crise e, dessa forma, negociar uma divida bilionária com o fisco. O prazo final é o dia 29 de novembro.

No setor financeiro, os bancos continuam a sofrer com a possibilidade de prejuízo bilionário, devido ao julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) dos processos que contestam a correção das cadernetas de poupança durante os planos econômicos das décadas de 80 e 90. Banco do Brasil ON (-2,64%), Itaú Unibanco PN (-1,49%) e Bradesco PN (-0,89%).

A queda da bolsa brasileira contrariou os ganhos registrados pelas bolsas dos EUA e da Europa, devido ao alívio das tensões geopolíticas com as notícias de que o Irã chegou a um acordo histórico com os EUA e outras seis potências globais pelo qual se comprometeu, durante os próximos seis meses, a não enriquecer urânio a mais de 5% e se submeter à supervisão da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Às 17h25 (de Brasília), os índice S&P 500 avançava 0,10%, Dow Jones subia 0,24%, o Nasdaq tinha alta de 0,27%.

A semana será mais curta no exterior, devido ao feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA, na quinta-feira, quando os mercados não funcionarão. Na sexta-feira, os mercados acionários e de Treasuries americanos fecharão mais cedo.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.