Bolsa cai pelo 4º dia seguido e perde 3,94% em janeiro

Bvespa encerrou com desvalorização de 0,18%, aos 66.574,88 pontos, menor nível desde 8 de setembro de 2010

Claudia Violante, da Agência Estado,

31 de janeiro de 2011 | 18h41

Depois de três dias de baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo abriu o último pregão de janeiro esboçando alguma reação. Mas ela ficou pelo caminho. Depois de algum sobe-e-desce, o índice Bovespa virou para baixo no meio da tarde e lá ficou. Petrobás subiu puxada pelo petróleo e conteve a queda. Mas bancos recuaram em bloco.

O Ibovespa terminou a segunda-feira com desvalorização de 0,18%, aos 66.574,88 pontos, menor nível desde 8 de setembro de 2010 (66.407,28 pontos). Na mínima, registrou 66.271 pontos (-0,64%) e, na máxima, 67.166 pontos (+0,70%). Terminou janeiro em baixa de 3,94%. Nesses quatro pregões seguidos de queda, acumulou perda de 4,10%. O giro financeiro totalizou R$ 6,559 bilhões. Os dados são preliminares.

Petrobrás subiu 2,39% na ON e 1,57% na PN, influenciada pelos ganhos do petróleo. A commodity ultrapassou US$ 100 na plataforma ICE (tipo Brent) por causa dos temores de que a crise no Egito se espalhe por outros países produtores da commodity. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o petróleo WTI fechou cotado a US$ 92,19 o barril, em alta de 3,19% no contrato para março.

A alta do produto, favorável à Petrobrás, é, no entanto, ruim para o cenário de inflação, que segue deteriorado. As previsões para o IPCA na Focus continuam sendo elevadas semana a semana e os investidores em ações estão na defensiva. Crescem também as previsões de mais medidas preventivas por parte do governo e, nesta seara, as ações dos bancos foram prejudicadas hoje, diante do temor de aumento do recolhimento compulsório. As ações do setor caíram em bloco, sendo que Bradesco teve o menor recuo por causa do ótimo balanço apresentado hoje. O papel PN perdeu 1,50%. Itaú Unibanco PN, 1,93%, BB ON, 1,98%, e Santander unit, 1,38%.

Nos EUA, as bolsas subiam. Às 18h23, o Dow Jones avançava 0,35%, S&P-500 ganhava 0,63% e o Nasdaq, 0,38%. O balanço da ExxonMobil e os indicadores positivos de gastos do consumidor e renda ajudam a explicar o sinal positivo.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesjaneiroPettrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.