Bolsa chinesa encerra semana agitada em alta

O mercado chinês registrou uma moderada recuperação nesta sexta-feira, encerrando uma agitada semana. Mas analistas prevêem novas quedas no curto prazo. O Xangai Composto fechou em alta de 1,2%, aos 2.831,53 pontos, depois de perder 2,9% ontem. O índice recuou 8,8% na terça-feira, a maior queda porcentual em uma década, seguida por uma alta de 3,9% no dia seguinte. O Shenzhen Composto encerrou o dia com aumento de 1,5%, aos 730,55 pontos. Dentre os papéis mais negociados, a incorporadora imobiliária Vanke teve alta de 2,7%, depois de registrar perdas de 5% na sessão anterior. CITIC Securities, que caiu 5,6% ontem, registrou aumento de 5,5% nesta sexta-feira. Air China avançou 4%, recuperando boa parte da queda de 5,2% de quinta-feira. ?A liquidez do mercado deve ser pressionada no curto prazo, já que uma grande quantidade de ações que estão em poder do governo poderá ser vendida no mercado?, disse Zhang Yuheng, analista da CSC International Holdings. Em março, ações no valor de 46,1 bilhões de yuans - a maior parte em poder do Estado - irão se tornar negociáveis com o fim do período de retenção obrigatório. Outros 70 bilhões de yuans em papéis serão disponibilizados em abril e aproximadamente 100 bilhões de yuans em ações passarão pelo mesmo processo em maio, segundo estimativas do analista. O yuan fechou estável e no fim do dia o dólar estava cotado a 7,7435 yuans no sistema automático de preços, de 7,7425 yuans do fechamento de quinta-feira. Sinais confusos da negociação da moeda norte-americana no mercado global levaram à estabilidade do preço. O dólar deve continuar cotado por volta de 7,74 yuans na próxima semana durante reunião dos legisladores chineses. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.