Bolsa chinesa registra maior queda em mais de dez anos

A realização de lucros de ações de grandes empresas e o temor de novas medidas do governo para frear o crescimento da economia fez com que o mercado chinês registrasse baixa no fechamento da sessão. O Xangai Composto caiu 8,9%, para 2.771,79 pontos, a maior baixa diária em mais de dez anos. O Shenzhen Composto recuou 8,5%, para 709,81 pontos. O valor negociado durante o pregão atingiu recorde de 131,57 bilhões de yuans. Analistas dizem que não há notícias negativas que justifiquem essa queda e a atribuem à realização de lucros após as contínuas altas do mercado desde a metade de 2005. Muitos papéis tornaram-se muito caros por causa dessa tendência, o que fez aumentar as preocupações sobre a existência de uma bolha. Baoshan Iron & Steel caiu até o limite de 10%. CITIC Securities teve baixa de 9,7% e Air China recuou 10%. O yuan subiu e no fim do dia o dólar estava cotado a 7,7460 yuans no sistema automático de preços, de 7,7570 de segunda-feira. A queda da divisa americana nos mercados globais provocou a alta do yuan com relação ao dólar nesta terça-feira. Traders acreditam que a demanda local de empresas exportadoras e bancos por dólar deve manter o câmbio nos níveis atuais no decorrer da semana. O tombo nos mercados chineses provocou a queda também na Bolsa de Hong Kong, onde o índice Hang Seng fechou em baixa de 1,8%, perto da marca psicológica de 20.000 pontos - aos 20.147,87. Além da influência da China, investidores também estão na expectativa da divulgação do orçamento que o governo fará nesta quarta-feira. China Mobile caiu 2,9%; Sinopec recuou 3,4%; China Construction Bank perdeu 2,8%. Mas o Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, na sigla em inglês) seguiu na contra-mão e subiu 1,4%; Lenovo também fechou em alta, de 1,3%. A Bolsa de Taiwan chegou a registrar 7.939,50 pontos durante as negociações, mas fechou praticamente estável na comparação com o pregão de ontem. O Taiwan Weighted subiu apenas 0,02% (aos 7.901,96 pontos). O bom desempenho das siderúrgicas superou a realização de lucros nos setores de papel e construção. A expectativa de aumento da demanda por aço resultou no aumento global dos preços do produto. China Steel teve alta de 1,7% e Chung Hung Steel avançou 2,8%. Já Goldsun Development & Construction recuou 6,1%. O índice Kospi, da Bolsa sul-coreana, caiu 1,1%, aos 1.454,60 pontos, influenciado pelas baixas registradas na China e em outros mercados asiáticos. Esse movimento estimulou a realização de lucros, após recordes de ganhos nos últimos três pregões. Kookmin Bank recuou 2,6% e Samsung Securities teve baixa de 2,9%. As ações de fabricantes de semicondutores também caíram por causa das suspeitas de que seus ganhos do primeiro trimestre podem ser inferiores aos esperados pelo mercado. Samsung Electronics caiu 0,3% e Hynix Semiconductor teve baixa de 2%. Já Korean Air subiu 2,7%. SK Telecom, a maior empresa de celulares do país em vendas, registrou aumento de 1,6% e KT Corp. avançou 1,2%. O mercado filipino encerrou o pregão também em queda. O índice PSE Composto teve baixa de 1,4%, aos 3.331,29 pontos, com uma sessão de alto volume de negócios e movimento de correção do mercado, depois de ter registrado a maior alta em pontos dos últimos 10 anos na sexta-feira. ?Eu acho que a alta dos preços das commodities, particularmente petróleo cru, irá aumentar as preocupações sobre inflação?, disse Jose Vistan, da AB Capital Securities. PNOC-Energy Development, a ação mais negociada do dia, caiu 4,6% e PLDT teve baixa de 2,1%. Megaworld recuou 1,5%. Na Bolsa de Sydney, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,83%, para 5.993,80 pontos, com as preocupações dos investidores sobre as conseqüências dos eventos internacionais no mercado local. Por essa razão, alguns analistas acreditam que a Bolsa australiana pode sofrer correções similares à queda de 12% registrada em maio e junho do ano passado. Papéis do setor financeiro registraram as maiores baixas do dia. Commonwealth Bank recuou 1,3%, enquanto Westfield registrou queda de 2,2%, com realização de lucros depois dos ganhos espetaculares do último ano. BHP Billiton teve baixa de 1,6%. Na Malásia, o índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur fechou em baixa de 2,8%, aos 1.237,08 pontos. Recuo teve também a Bolsa de Cingapura, onde o índice Strait Times encerrou a sessão com queda de 2,3%, aos 3.232,02 pontos. A Bolsa de Jacarta (Indonésia) igualmente terminou o pregão em baixa: o índice JSX Composto recuou 1,12%, para 1.764 pontos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.