Bolsa da China cai 4% com receio de medidas regulatórias

A Bolsa de Xangai (China) fechou em queda acentuada hoje, com os investidores reduzindo suas posições no setor financeiro a fim de se prepararem para o início do período de subscrição das ações do grupo Ping An Insurance Co., segunda maior seguradora chinesa. O índice Xangai Composto caiu 4% e o índice Shenzhen Composto recuou 2,8%. Segundo analistas, o receio de possíveis medidas dos órgãos reguladores para evitar o superaquecimento do mercado acionário também pressionou o resultado do pregão. China Life Insurance desabou 7,2%, Citic Securities perdeu 7,3% e China Merchants Bank caiu 4,5%. A Ping An Insurance não disse quanto pretende captar na Bolsa de Xangai, mas os analistas prevêem uma emissão de 46 bilhões de yuans (US$ 5,93 bilhões). O mercado cambial chinês tomou um respiro hoje, depois da forte alta do yuan ontem e da recente volatilidade observada na paridade central. No sistema automático de preços, a cotação do dólar ficou praticamente inalterada. Às 5h30 (hora de Brasília), o dólar valia 7,7560 yuans, contra 7,7561 no fechamento de ontem. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.