Bolsa da China fecha em alta; Hong Kong sobe 0,3%

A expectativa de uma forte entrada de recursos puxou a alta de hoje na Bolsa de Xangai, na China, depois que a imprensa local noticiou a aprovação, pelo órgão regulador do mercado acionário, do lançamento de cinco novos fundos de ações. A aprovação encerra uma moratória de dois meses. O índice Xangai Composto avançou 0,8% e o Shenzhen Composto, 1,8%. As blue chips, porém, fecharam em baixa, prejudicadas pela abertura do prazo de subscrição para a emissão da seguradora Ping An Insurance (Group) Co. Os investidores institucionais reservaram seus recursos para a subscrição da Ping An (a partir de amanhã), o que deixou a bolsa sem liquidez suficiente para sustentar a cotação das blue chips: China Petroleum & Chemical perdeu 1,7%, Bank of China caiu 1,1% e China Merchants Bank declinou 1%. No mercado cambial chinês, a falta de estímulo dos mercados globais deixou a cotação do dólar praticamente inalterada em relação ao yuan, após a forte desvalorização da moeda norte-americana na sessão de ontem. Segundo os operadores, o dólar deve permanecer acima dos 7,74 yuans por várias sessões, restabelecendo o equilíbrio do mercado. No sistema automático de preços, a moeda dos EUA era cotada, às 5h25 (hora de Brasília) a 7,7472 yuans, um pouco abaixo dos 7,7475 yuans do encerramento de ontem. No mercado de balcão, o dólar valia 7,7479 yuans, praticamente a mesma cotação de ontem, quando fechou a 7,7480 yuans. Hong Kong A Bolsa de Hong Kong fechou em alta, com os ganhos de papéis de companhias chinesas ofuscando as perdas do HSBC, de grande peso no mercado. Mas a alta foi modesta e o índice Hang Seng fechou com valorização de apenas 0,3%. As ações do HSBC fecharam em baixa de 2%, com o anúncio pela instituição de que as despesas relacionadas aos empréstimos duvidosos ficariam 20% acima do previsto, por causa de problemas na carteira de empréstimo imobiliário nos EUA. A recomendação para os papéis do HSBC do J.P. Morgan foi reduzida de "neutra" para "abaixo da média de mercado" (underweight). Taiwan Na Bolsa de Taipé, em Taiwan, o índice Taiwan Weighted fechou com perda de 0,1%. Ganhos nos setores de vidro e de turismo, além da demanda por ações baratas, acabaram ofuscados pelas realizações de lucros com papéis das indústrias de cimento e de alimentos. AU Optronics perdeu 0,6%. A empresa divulgaria seus resultados do quarto trimestre após o encerramento do pregão. Coréia do Sul O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, fechou em baixa de 0,2%. ?O mercado foi pressionado pelo vencimento de opções e pela realização de lucros por parte dos investidores estrangeiros?, disse Won Jong-Hyuck, da SK Securities. As realizações de lucros com ações da Posco fizeram a siderúrgica se desvalorizar em 1,7%. Hynix Semiconductor recuou 1,1%, afetada pela queda nos preços dos chips de memória RAM. Kookmin Bank, que divulgaria resultados do 4º trimestre após o fechamento do mercado, perdeu 0,2%. Austrália A Bolsa de Sydney, na Austrália, fechou praticamente estável, com o índice S&P/ASX 200 marcando declínio de apenas 0,01%. A queda no preço das ações do setor de exploração mineral contrabalançou os fortes ganhos dos fundos imobiliários. A BHP Billiton teve perda de 2%, devido às vendas realizadas em antecipação ao fim do prazo de concessão de créditos fiscais no atual programa de recompra de ações da mineradora. O prazo para aproveitar esse benefício termina na sexta-feira. Já os fundos imobiliários foram ajudados pela expectativa de queda na taxa de juros. Westfield Holdings subiu 2,8%. Filipinas O índice PSE Composto da Bolsa de Manila, nas Filipinas, caiu abaixo do nível de resistência de 3.200 pontos, com um total de 3.196,08 pontos e recuo de 1,1% em relação ao fechamento de ontem. A queda deu prosseguimento à correção técnica do índice, que no começo da semana atingiu sua maior pontuação intradia dos últimos dez anos. A tendência de alta, porém, permanece intacta, segundo Nestor Aguila, presidente da corretora DA Market Securities. Ayala Land caiu 3%; Philippine Long Distance Telephone (PLDT), 2,4% e Filinvest Land, 1,1%. Indonésia, Malásia, Cingapura e Tailândia Na Bolsa de Jacarta, na Indonésia, o índice JSX composto fechou em queda de 0,77%. Na Malásia, o índice composto da Bolsa de Kuala Lumpur, terminou com valorização de 0,42%. Em Cingapura, o índice Strait Times encerrou em queda de 0,58%. O índice SET, da Bolsa de Bangcoc, da Tailândia, fechou em alta de 2,36% (preliminar); o índice Sensex, da Índia, fechou em alta de 0,07% (preliminar). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.