Bolsa da China fecha em alta, na contramão da Ásia

A bolsa de Xangai foi na contramão dos demais mercados da Ásia e encerrou os negócios desta sexta-feira em alta, com recuperação técnica. Parte dos ganhos, porém, sucumbiu aos aumentos do petróleo, que afetaram principalmente os papéis de companhias aéreas. O Xangai Composto subiu 0,6%, depois de uma queda de 4,8% ontem. O Shenzhen Composto também registrou alta de 0,6%. Os papéis da Shanghai Airlines caíram 4,5% e os da China Southern Airlines tiveram queda de 1,9%, mesma baixa registrada pelos papéis da China Eastern Airlines. O yuan caiu e no fim do dia o dólar subia para 7,9963 no sistema automático de preços, de 7,9926 de quinta-feira. Os demais mercados seguiram as perdas registradas em Wall Street ontem e a intensificação dos ataques israelenses contra o Líbano, que resultaram no aumento internacional dos preços do petróleo. O índice Hang Seng caiu 1,04%. Os investidores de Hong Kong também estão preocupados com a possibilidade de o Banco Central da China aumentar sua taxa básica de juros. Só nesta semana o índice caiu quase 2%. A bolsa taiwanesa fechou com seu pior resultado em três semanas. O Taiwan Weighted encerrou o dia em baixa de 2,1%,aos 6.128 pontos, a pontuação mais baixa desde 21 de junho. Em Manila, o PSE composto fechou hoje em baixa de 2,3%, depois de ter registrado aumento de 1,3% ontem. Dentre as maiores quedas, destaca-se Philippine Long Distance Telephone Co., cujos papéis caíram 4,4%. Os ADRs da empresa negociados em Nova York caíram 2,4% ontem. Na Austrália, o S&P/ASX 200 recuou 2,3%, aos 4.9661 pontos, seu nível mais baixo em duas semanas. ?Estamos na direção de uma crise do petróleo, por isso o mercado está muito preocupado?, disse Patrick Carbb, responsável pela vendas institucionais da Goldman Sachs JBWere. Tanto os papéis da BHP Billiton quanto os da Rio Tinto registraram baixa de 3,7%. Nem mesmo o anúncio dos resultados da Samsung Electronics, ligeiramente melhores do que o esperado, foi capaz de impedir a queda do mercado sul-coreano nesta sexta-feira. O índice Kospi caiu 2,33%, fechando aos 1.255,13 pontos, o pior resultado desde 28 de junho. As ações da Samsung caíram 2,7%. Na Malásia, o índice composto das 100 principais blue chips caiu 1,4%. (As informações são da Dow Jones)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.