Bolsa de Caracas cai 6,2% com estatização da CANTV

O índice principal da Bolsa de Caracas cedia 6,2%, após o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarar que a companhia CA National de Telefonos (CANTV) deve ser imediatamente retomada pelo Estado, antes mesmo que os acionistas sejam pagos. Por volta das 14h15 (de Brasília), o ADR (recibo de ação negociado nos EUA) da CANTV recuava 13,79%, para US$ 11,63, em Nova York. Na bolsa local, o papel da empresa cedia 12%, para US$ 3,26 por ação. A Electricidad de Caracas, majoritariamente controlada pela norte-americana AES Corp, também perdia terreno e era negociada em queda de 8,6%. "Já retomamos a CANTV. Chame os chefes da companhia e nomeie um novo conselho de diretores", disse presidente ao ministro das Telecomunicações, Jesse Chacon, durante o programa televisivo "Olá Presidente". Operadores afirmavam que a incerteza sobre o ressarcimento dos acionistas pressionava o ativo. "Até agora, não sabemos como será conduzido esse processo", afirmou o operador da Interbolsa, Joaquim Vea. O ministro Chacon disse que pagará o preço que o governo considerar justo. "Não venham dizer que a empresa vale muito. Vocês são loucos. Vamos pagar o que a lei diz e quando o governo decidir", declarou o presidente ao ministro das Telecomunicações. Ele voltou a dizer que a CANTV foi praticamente "doada" por um preço muito baixo, quando foi privatizada no início dos anos 90. A decisão de Chávez vem duas semanas após a notícia de que a operadora de telefonia e empresas de outros setores, como o de energia, seriam estatizadas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.