Bolsa de HK recua 0,11% com realizações de lucros

Depois de ter atingido ontem seu maior nível de fechamento, o índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong recuou 0,11% hoje, pressionado por realizações de lucros. Contrariando a tendência, porém, as ações do China Merchants Bank estrearam na bolsa com uma alta espetacular de 25%. Na Bolsa da China, o índice Xangai Composto chegou a atingir no meio do pregão seu maior nível desde 27 de julho, mas a cautela acabou predominando entre os investidores e o indicador fechou com declínio de 0,9%. O Shenzhen Composto perdeu 0,7%. De acordo com analistas, a variação do Xangai Composto deve ficar dentro de uma margem estreita nos próximos dias, com possíveis realizações de lucros antes do feriado prolongado que começa em 1º de outubro, Dia Nacional. Um analista comentou que alguns investidores preferiram trocar as ações por produtos de renda fixa, como os bônus. Com isso, buscariam aproveitar o rendimento dos juros durante o feriado e se precaver contra possíveis alterações que os órgãos reguladores venham a fazer na Bolsa chinesa nesse período. China Merchants Bank perdeu 1,8%, China Minsheng Banking caiu 3,7% e Shanghai Pudong Development Bank recuou 2,3%. Os três bancos tinham se valorizado fortemente nos últimos três dias, com a valorização do yuan e a expectativa pelo lançamento das ações do China Merchants Bank em Hong Kong. O yuan teve mais um dia de valorização frente ao dólar. No sistema automático de preços, a moeda norte-americana fechou a 7,9160 yuans, contra 7,9231 yuans ontem. A paridade central, média ponderada das cotações oferecidas pelos grandes bancos, fechou pelo quarto dia seguido no menor nível desde a desvalorização cambial do ano passado, caindo para 7,9188 yuans. Segundo os operadores, o ritmo acelerado de valorização do yuan nesta semana coincidiu com a viagem à China do secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, e não deve continuar nos próximos dias. Paulson voltou a pedir maior flexibilidade na política cambial chinesa. A Bolsa de Taipé, em Taiwan, foi influenciada pela queda em Wall Street. O índice Taiwan Weighted declinou 0,1%, com o setor de tecnologia liderando as perdas. Na Coréia do Sul, o índice Kospi da Bolsa de Seul perdeu 1,4%, puxado pelo setor de transportes. Na Bolsa de Sydney, Austrália, o setor bancário liderou a queda do índice S&P/ASX 200, que perdeu 0,25%. No setor de matérias-primas, porém, as ações se valorizaram. BHP subiu 1% e Rio Tinto ganhou 2,9%. O pregão da Bolsa de Manila, nas Filipinas, foi dominado por realizações de lucros, que arrastaram o índice PSE Composto para uma queda de 1%. A baixa foi liderada pelos papéis da blue chip Philippine Long Distance Telephone, com perda de 2,6%. Na Malásia, o índice composto de 100 blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur fechou em queda de 0,09%. O índice Strait Times da Bolsa de Cingapura perdeu 0,70% e o JSX Composto, da Bolsa de Jacarta (Indonésia), encerrou em alta de 0,23%. (As informações são da Dow Jones)

Agencia Estado,

22 de setembro de 2006 | 07h09

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.