Bolsa de Hong Kong fecha em baixa, afetada pelo HSBC

A redução de liquidez gerada pelo período de subscrição da Ping An Insurance (Group) Co. provocou baixa hoje no mercado chinês de ações. O índice Xangai Composto caiu 0,3% e o Shenzhen Composto teve baixa de 0,1%, na Bolsa da China. A Ping An pretende captar 38,87 bilhões de yuans com sua oferta pública inicial de ações. Os papéis das principais empresas da Bolsa chinesa registraram baixa nesta sexta-feira. China Petroleum & Chemical caiu 2,7% e China Merchants Bank teve baixa de 3,1%. Baoshan Iron & Steel recuou 3,9%. As ações de empresas aéreas também caíram, em razão da alta dos preços do petróleo no mercado futuro. China Southern Airlines fechou 3,3% abaixo do registrado ontem e China Eastern Airlines caiu 0,8%. A alta do dólar em relação ao iene fez com que a moeda chinesa caísse em relação à unidade norte-americana, consolidando a correção iniciada ontem. Às 5h30 (de Brasília), o dólar subia a 7,7516 yuans no sistema automático de preços, de 7,7475 yuans de quinta-feira. No mercado de balcão, o dólar era cotado a 7,7528 yuans, de 7,7484 ontem. Hong Kong e Taiwan Em Hong Kong, a bolsa fechou em baixa, influenciada pelas perdas dos papéis do HSBC, que voltaram a ficar pressionados. No fim do dia, o índice Hang Seng registrava baixa de 0,3% e os papéis do HSBC cediam também 0,3%. A Bolsa de Taiwan subiu 0,2%. Os ganhos nos setores de construção e alimentos - que lideraram a alta do dia - superaram a baixa das mineradoras. A grande procura por papéis desses setores ocorreu depois da queda registrada ontem. Kindom Construction fechou 3,4% acima do preço de ontem e Hey-Song, do setor alimentício, avançou 4,3%. Já a mineradora Chung Hung Steel caiu 2%. Coréia do Sul e Filipinas No mercado sul-coreano, o índice Kospi encerrou o dia em alta de 0,3%. Kookmin Bank subiu 3,2% em razão das boas perspectivas de dividendos. Kepco avançou 1,1% devido às previsões positivas sobre os resultados do primeiro trimestre. Posco teve alta de 1,6%, antes do início de seu programa de recompra de ações, marcado para a próxima semana. O índice PSE Composto da Bolsa de Manila (Filipinas) registrou alta de 1,6% hoje, num pregão com forte volume. Os agentes do mercado mostraram-se surpresos com a recuperação do índice, depois da baixa de 2,6% acumulada nas últimas três sessões. ?A antecipação de mais resultados favoráveis deve continuar a sustentar o mercado?, disse Chelsea Dipasupil, da RCBC Securities. Liderando os aumentos, Ayala Land avançou 1,5%, PLDT subiu 3,2% e SM Investments teve aumento de 1,3%. Austrália Em Sydney, a forte recuperação da BHP Billiton fez com que o mercado fechasse com recorde de alta em pontos. O S&P/ASX 200 subiu 27,7 pontos, ou 0,5%, encerrando o dia aos 5.927,2 pontos. BHP subiu 1,4% devido à cobertura de posições vendidas. Commonwealth Bank of Australia subiu 0,6%. Oxiana avançou 5,3% e Santos teve alta de 4,2%. Na Bolsa da Indonésia, o índice JSX fechou em queda de 0,6%. Na Bolsa de Kuala Lumpur, nas Filipinas, o índice composto terminou em baixa de 0,6%. Na Bolsa de Cingapura, o índice Strait Times fechou em alta de 0,10%. Em Bangcoc, na Tailândia, o índice SET registrava alta de 0,58% às 7h45 (de Brasília); na Índia, o índice Sensex caía 0,53% no mesmo horário. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.