Bolsa de Londres avança com preço do cobre e petróleo

O índice FT-100 da Bolsa de Londres voltou a superar o patamar de 6 mil pontos nesta manhã, graças ao forte desempenho das ações de mineradoras, na esteira do preço recorde atingido pelo cobre, entre outros fatores. Os papéis das companhias Xstrata (+2%), Rio Tinto (+2%) e BHP Billiton (+4,4%) lideravam o movimento. Os papéis do BHP Billiton foram sustentadas ainda pela confirmação do grupo anglo-australiano da conclusão do primeiro estágio da recompra de US$ 2 bilhões de suas ações. O mercado londrino é sustentado ainda pelas companhias de petróleo, influenciadas pela valorização dos preços praticados no mercado futuro da commodity. Mas os ganhos não chegavam a ser expressivos como no setor de mineração. As ações da British Petroleum operaram em alta de 0,8% e as do Royal Dutch Shell subiram 0,4%. Analistas da Lehman Brothers disseram que continuam a recomendar posição "acima da média" para ações do setor de petróleo europeu. Os papéis da British Gas subiram 1,5%, com divulgação de resultado melhor do que o esperado no primeiro trimestre. O índice Xetra-DAX, da Bolsa de Frankfurt, também registra alta importante. O índice superou 6 mil pontos pela primeira vez desde julho de 2001. A Bolsa de Paris era sustentada pelo anúncio da compra por US$ 13,4 bilhões da Lucent Technologies pela companhia francesa Alcatel. A fusão das companhias foi discutida pela primeira vez cinco anos atrás e deve gerar melhor condição para competir com a líder Cisco Systems. Às 11h13 (de Brasília), o índice FT-100, de Londres, operava em alta de 0,85% a 6.016,10 pontos. O índice Xetra-DAX, de Frankfurt, subia 0,69% para 6.011,99 pontos. O índice CAC-40, de Paris, registrava ganho de 0,41%, para 5.242 pontos. As informações são das agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.