Bolsa de Londres cai 0,20%; Paris recua 0,45%

O índice FT-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 11,5 pontos (0,20%), em 5.660,90 pontos. Traders disseram que o sentimento do mercado foi afetado negativamente pela baixa das Bolsas dos EUA na sexta-feira; outro fato foi o rebaixamento de recomendação da Goldman Sachs para as ações do HSBC. As ações do HSBC caíram 1,27%; as do banco Standard Chartered, que também tem seus negócios focalizados na Ásia, recuaram 1,65%. Também no setor bancário, a Merrill Lynch disse que suas "top picks" (escolhas preferenciais) no Reino Unido são Barclays (-0,25%), Lloyds TSB (+0,73%), Northern Rock (+0,32%) e Royal Bank of Scotland (-0,17%). No setor de telefonia celular, as ações da O2 subiram 0,25%, depois de a empresa anunciar que o número de assinantes cresceu 18% em 2005. No setor de petróleo, as ações da BP caíram 0,15% e as da Shell subiram 0,33%.Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em queda de 21,49 pontos (0,45%), em 4.751,99 pontos. A queda foi atribuída aos temores quanto aos preços do petróleo e aos informes de resultados de empresas. A abertura positiva das Bolsas dos EUA levou o CAC a fechar acima da mínima de 4.719,33 pontos. As ações da STMicroelectronics, do setor de tecnologia, subira, 1,57%, em reação ao informe de resultados da holandesa Philips. As ações do setor automotivo caíram (Peugeot-Citroën -0,25%, Renault -1,32%, Michelin -1,45%). No setor farmacêutico, as ações da Sanofi-Aventis caíram 1,31%, depois de a FDA norte-americana alertar para três casos de pacientes que sofreram danos sérios no fígado depois de tomarem o antibiótico Ketek. Traders disseram que o mercado francês poderá subir nesta terça-feira, dependendo de como fecharem as Bolsas dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.